II Reis 4: 8 a 17
Eliseu vê seu mentor desaparecer quando se vê separado de Elias por um carro de fogo e Elias subindo em um redemoinho. Nesse momento Deus estava desvinculando o mestre de seu aprendiz. As promessas para Eliseu eram as melhores. O aluno seria duas vezes melhor que seu professor. Eliseu significa “Deus é salvação”, e logo depois da ascensão de Elias, fica muito claro a manifestação do chamado de Eliseu que era revelar Cristo (No Antigo Testamento) como o Salvador. Eliseu profetiza sobre o Messias apenas com a proclamação de seu nome.
Então nos deparamos com essa história onde uma mulher rica e seu marido que moravam em Suném ao sul da Galiléia decidem por uma atitude de extrema bondade; hospedar algumas vezes a Eliseu.
E é aí que tiramos nossa primeira lição da bíblia. A Sunamita sabia em que terra poderia semear sua semente.
Até que um dia esse casal decide dar um pouco mais de conforto a Eliseu, e decidem construir um outro quarto para que Eliseu pudesse se sentir em sua própria casa. O fato é que na verdade o que estava acontecendo, era que Deus estava movendo o coração daquele casal (sem que eles se dessem conta) e o que eles estavam construindo não era um quarto para um profeta de Deus, mas um quarto que acomodaria a realização de uma promessa: “seu filho”. Porém, sem recusar, Eliseu utiliza aquele quarto por um tempo, e como homem de Deus e sensível como era, decide retribuir a bondade daquele casal da maneira que podia. Se a unção e o poder de Deus estavam sobre Eliseu, a melhor maneira de retribuir a gentileza daquele casal, era liberando algo que estava retido em suas vidas.
O marido da sunamita era velho, talvez assim como ela, e a situação que mais incomodava o casal era que o fim de suas vidas estava chegando e ainda não tinham um filho que pudessem compartilhar o que lhes restava de vida. Foi então que a sensibilidade de Eliseu o levou a manifestar o poder que havia dentro dele, profetizando o cumprimento do sonho daquele casal. O homem e a mulher de Deus que andam com Ele e tem intimidade com Ele, manifestam a cada dia a sensibilidade de Deus de identificar um problema, e não apenas isso, mas trazem consigo a manifestação do poder de Deus para solucionar problemas. Foi pra isso que Deus te chamou, para solucionar problemas. Talvez você esteja dizendo: “Mas pastor, eu não estou conseguindo dar conta de meus problemas, quanto mais dos outros!”, Isso porque você ainda não deu a oportunidade, para que o poder que habita em você se manifeste não apenas sobre a sua vida, mas na vida daqueles que te rodeiam. Nós temos as impressões da presença de Deus em nós e precisamos saber manifestar isso. Você não é qualquer um.
Perceba que houve uma identificação mútua nessa historia. O gentil casal identificou-se com Eliseu, e logo Eliseu movido por compaixão e pela mesma identificação que tinha pelo casal, busca mover o sobrenatural em favor dessa família. Assim como houve também uma identificação mútua entre nós e Jesus. Como diz João 15:16: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.”
Um ano depois da liberação de Eliseu sobre o casal, houve a concretização da promessa. Nasce a criança prometida. Porém depois de alguns anos de vida, o menino adoece e morre. Ao contrário do que fariam muitas pessoas, A Sunamita decide em seu coração não se influenciar pelas evidências. As evidências não determinam nosso futuro, é Deus quem determina o final da nossa história. Já não havia mais nada a fazer, só restava agora preparar o funeral certo? Não para uma mãe que cria em Deus. A Sunamita com certeza não conheceu o apóstolo Paulo, até porque esteve há muitos séculos antes, mas sem dúvida nenhuma essa mulher entendia o que Paulo disse em II Coríntios 4: 8 e 9 “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;”
O que determina a vitória na vida de um crente não é a quantidade de provas que vive, mas qual a atitude tomada quando se encontra na prova. E como temos dito, o crente vitorioso entende que o melhor lugar para ele é o deserto, porque quando entramos no deserto temos a Deus, mas quando saímos de lá Deus nos tem. Ou seja, é no deserto que Deus vence a nossa teimosia, incredulidade e nosso ego.
Essa mulher podia ter perdido seu filho, porém não perdeu sua esperança. O desfecho dessa historia não poderia ser melhor. Eliseu recebe sua amiga, e manda seu discípulo em seu lugar, porém para a surpresa de todos, nada acontece. É então que Eliseu vai ao quarto que outrora era seu e vê em cima da cama que outrora era sua, a maior evidência de que nada daria certo: “um menino morto”. Eliseu ora, porque um soldado de Cristo não ganha uma guerra em pé, mas de joelhos. Deus se move em Eliseu, e o menino volta à vida, Deus é glorificado, e sua promessa é preservada. Por isso creia que Deus é zeloso com todas as promessas que um dia Ele te fez. Creia que a prova somente é a oportunidade da manifestação da glória de Deus sobre a sua vida.

About these ads