Uma Fonte Inesgotável

A cada dia mais as pessoas estão buscando de todas as formas saciar suas carências e necessidades em todas as coisas que tem acesso mais fácil.

Não é de se espantar principalmente nessa época do ano onde pessoas que até então reclamaram do governo, da economia, da família que não os compreende, ou até mesmo falando mal de igrejas ou pastores, começam a buscar uma forma de saciar suas necessidades emocionais, físicas ou espirituais, em coisas que só trazem uma alegria momentânea ou um alívio passageiro.
Muitos se refugiam em vícios, festa de carnaval, relacionamentos passageiros ou até mesmo em uma religiosidade ou ritualismos, na esperança de poder suprir sua sede insaciável de algo que não sabemos ao certo do que se trata.
Em uma de suas peregrinações Jesus se encontra com uma mulher que havia tentado de tudo na vida, mas de nada adiantava; ao contrário, somente secava a sua fonte a cada dia, causando desidratação física, emocional e espiritual. No evangelho de João 4:3-24, encontramos algumas coisas interessantes que podem nos ajudar muito a descobrir como preencher esse vazio e saciar essa sede tão insaciável. Perceba que no versículo 4 nos diz que era necessário que Jesus atravessasse Samaria, trazendo assim um ar de obrigatoriedade; para que você possa ter uma idéia do tipo de relacionamento que tinham os judeus e os samaritanos, em Atos 1:8 nos deixa explícito esse relacionamento conturbado entre os dois povos, mas isso nos ensina que tudo que passamos, é necessário que passemos: em primeiro lugar para que venhamos a ter uma maturidade espiritual, e em segundo lugar para que Deus possa tornar forte, as áreas frágeis da nossa vida.
Samaria representa um lugar ou uma situação de profundo desconforto. Outro fator contra essa mulher era a cultura da sua época, que desprezavam e depreciavam as mulheres, havia uma cultura predominante mais do que machista, onde quem decidia o “deus” a adorar, a quantidade de filhos, ou a aceitação do sexo da criança, eram os homens; crianças morreram sendo deixadas em bosques para que animais selvagens pudessem devorá-las, ou simplesmente abandonadas longe das cidades até morrerem de fome, sendo uma grande maioria do sexo feminino.
Essa mulher já havia tentado de tudo para suprir suas necessidades, era desprezada pela sociedade pois estava com o marido de outra mulher por isso estava tirando água do poço sozinha, fora do horário costumeiro das outras mulheres daquele vilarejo.
Jesus encontra essa mulher, nessas condições, totalmente perdida, frustrada consigo mesma, e sem esperança de mais nada. Jesus começa a revelar àquela mulher, que sua vida se resumia a dois problemas que se fossem solucionados, ela nunca mais voltaria a sentir-se vazia.
1º Ela estava bebendo de uma fonte errada: (vs. 6,18) Jesus usa uma situação real que era o ato daquela mulher estar tirando água do poço e lhe mostra que era exatamente onde ela estava tendo problemas, ou seja, ela pensava que a solução para seus problemas seria com relacionamentos amorosos tanto que já havia tido cinco maridos, e o sexto não era seu marido, ela poderia estar pensando que seu problema poderia ser resolvido com uma certa quantidade de dinheiro, ou com a mudança de cidade, ou de igreja, ou de religião, mas nenhuma dessas tentativas tiveram êxito, ela estava bebendo água de fontes que só trouxeram mais dor, vazio e tristeza. Quando você bebe de fontes sujas, isso também te trará uma profunda desidratação em todas as áreas da sua vida.
2º Tinha uma vida religiosa: (vs.20) – ela pensava que se firmando em uma vida religiosa, supriria sua necessidade, e não falo de se firmar em Deus, porque há uma grande diferença para aqueles que estão firmados em Deus e aqueles que se firmam em uma religião, na esperança de solucionar seus problemas, o que aquela mulher necessitava, era ver que, conhecendo a Deus de verdade, suas necessidades seriam supridas e ela não necessitaria ficar mendigando benção.
Temos hoje uma sociedade que busca as igrejas na esperança de alguma religião solucionar seus problemas, mas quando conhecemos a Deus, e não a uma religião, fica muito mais fácil entender o propósito de Deus nas nossas vidas, diminuindo nossas frustrações e perda de tempo, buscando coisas que só nos trazem mais sede. Se sua confiança e os seus olhos não estão postos em Deus, e sim na religião, ou em amuletos religiosos que são só enfeites; você terá problemas ainda mais sérios, e mais graves pois a única fonte da vida é Jesus, e é Ele quem te pode sustentar e te manter em pé.
Jesus é o Único caminho para chegar até a Deus, todos os demais são desvios que te levarão somente a vazios maiores e mais frustrações.
Nesse dia, te desafio a entender que você não tem sede de relacionamentos, ou de mais dinheiro, ou sede de alegria passageira, você tem sede de Deus, é de andar com Ele, respirar com Ele, e entender que há um propósito d’Ele para cada ser vivente nessa terra. Você não depende de elogios, festas, carnaval, sexo ou drogas; você não depende de soluções humanas e sistemáticas, porque todas essas coisas acabam, ou falham na tentativa de nos suprir, você depende de Deus, e o dia que você entender isso, sua vida não vai virar um mar de rosas, mas com certeza, você viverá uma vida com mais qualidade e mais feliz, pois você curará sua desidratação causada por fontes erradas. Quem bebe da água certa, não morre no meio do caminho!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s