A espera de um milagre

João 11:1 a 23

Antes de falarmos desse glorioso milagre que foi a ressurreição de Lazaro “o amigo de Jesus”, quer chamar a sua atenção a esse “João ninguém” que a bíblia não diz seu nome mas que foi peça fundamental para o decorrer dessa história.

Mandaram pois as irmãs de Lazaro “alguém”, não tinha nome, mas isso é extremamente irrelevante.
Já existiam pessoas cuidando do enfermo, outros que provavelmente desenvolviam o papel de confortar a família. Cada um foi importante nessa historia, mas ninguém foi mais importante do que esse “alguém” que foi até Jesus dar a noticia.

Jesus não precisava receber a noticia, Ele precisava ser solicitado.

Mas não podia ser qualquer um, tinha que ser alguém que soubesse achar o mestre, e que não desistiria no meio do caminho. Tinha que ser um digno embaixador da dor de uma família.

Jesus sabia da necessidade de Lazaro, mas ele não podia suprir até que alguém lhe abrisse a porta da oportunidade para operar esse milagre.

Outro fator curioso dessa historia, se esse milagre era urgente, porque Jesus demorou tanto pra chegar?
Sabemos que para aquele que esta doente, e para seus entes queridos, cada minuto parece uma eternidade. O tempo parece não passar em meio a tantas dores e incertezas, mas elas já tinham pedido ajuda para alguém, que jamais chega atrasado, pois não esta preso ao limite de tempo ou de espaço. Alem do mais, nessa época, segundo historiadores, havia uma doutrina “meio espírita” que se fortificava , que era que a pessoas que morresse, teria de uma maneira bem natural, 3 dias para retornar ao seu corpo.
Se Jesus tivesse chegado antes, as verdades proferidas por sua boca e todo o seu propósito poderiam ser anulados. Por isso o fato de Jesus ter chegado no 4º dia, alem do mais vemos nitidamente que Jesus já estava anunciando as pessoas e ao inferno através de Lazaro, seu poder sobrenatural sobre a morte e sobre o inferno.
Jesus conhecia a lei da oportunidade, e Ele esperou o momento certo para atrair a atenção de todos para o seu propósito.

Por isso jamais podemos questionar os planos de Deus antes que eles cheguem a fim.

I Corintios 2:9 nos diz: “Nem os olhos viram, nem ouvidos ouviram, e nem jamais penetrou ao coração do homem aquilo que Deus preparou para aqueles que o amam.” Paulo tinha convicção disso, não foi a única vez que o apostolo dos gentios libera uma palavra de esperança, mesmo em tempos de trevas.

Em Romanos 8:18, o apostolo declara que o que vivemos hoje de provações, não se compara ao peso de gloria que há de ser revelada.

O mais incrível de tudo, é que Cristo nos da à certeza de que essas palavras não são meramente palavras de incentivo, ou de pensamento positivo, mas que são palavras inspiradas por Deus para nos levar ao fim proveitoso que Deus já preparou.

O destino de Lazaro já estava traçado, ele NÃO FICARIA MORTO, o fato era que Jesus estava testando a atitude e a motivação de suas irmãs. Uma atitude de fé em um momento de crise pode trazer o milagre mais sobrenatural.

A pedra que Jesus manda tirar pode ter muitos nomes. Pode ser a pedra da preguiça, da falta de fé e convicção na palavra e nas promessas de Deus, a pedra do desanimo, entre outras pedras. Mas o curioso de tudo isso, é que Jesus opera o milagre da ressurreição, porem não é Ele que remove a pedra. Vão existir coisas na sua vida que só você poderá se livrar, essas coisas são obstáculos que podem interferir na manifestação dos milagres de Deus.
II Corintios 10:4 “Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;” Ele nos dá as armas nós destruímos as fortalezas.

Assim que posso crer que o poder de Deus é revelado em milagres, quando saímos da zona de conforto. Talvez as irmãs de Lazaro já haviam se acostumado com o fato de não terem mais alguém que as sustentasse, já que só o homem podia trabalhar, e que elas teriam que se arrumar de outro jeito, porem não era esse o plano de Deus. As vezes estamos tão acostumados com a prova que nem ligamos mais para as situações. Enquanto estamos na zona de conforto, pode não haver milagres, porem quando saímos da zona de conforto, o poder de Deus se manifesta, e abrimos as portas para os milagres.

Não se ouve falar muito de Lazaro, mas o que sabemos era que Jesus estava intimamente ligado a essa amizade. E esse foi outro fator que levou Jesus manifestasse seu poder. A amizade com Jesus transforma-nos em alvos fáceis para seus milagres.

Não houve terremotos no momento da ressurreição de Lazaro, não ouve raios e trovões, ou muito menos se acenderam luzes sobre Jesus com uma nuvem de fumaça. A única coisa que Jesus faz é parar e agradecer. A atitude de alguém que crê nos sinais, e sabe que porque crê, esses sinais hão de seguir, é, parar e crer.
A oração de Jesus não foi feita de nenhum texto digno de Hollywood foi a oração mais simples que eu já ouvi: (vs. 41e 42)” Pai graças te dou porque me ouviste, Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste. ”

Para aqueles que tem intimidade com Deus, os milagres não são fatos isolados, são fatos comuns, porque no reino de Deus o que para nós aqui é anormal, nesse reino as coisas acontecem naturalmente. Veja a naturalidade de Jesus, pois ele sabia não do seu potencial, mas o de Deus que havia enviado.

Deus tem uma vida de milagres para todos, basta solicitarmos sua ajuda, crer em seu poder sobrenatural, e retirar os obstáculos para que o milagre aconteça.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s