Você é o que Deus diz que você é

Juizes 6 : 11 á 14

Mais uma vez o povo se aperta e se vê em um beco sem saída, nesse mesmo capitulo no versículo 7 o povo se volta para Deus e clama por socorro, o problema é que quase sempre, quando clamarmos a Deus por socorro ele enviará de uma maneira que nós não esperamos. São nos tempos de lutas que conheceremos da provisão criativa de Deus.

Até parecia uma piada, o Grande livramento do Senhor viria da mão de um homem simples que estava preocupado apenas em esconder o pouco que lhe havia restado para que não tomassem. A solução para todo o problema estava ali bem diante dos olhos de todos, mas ninguém, nem mesmo o próprio Gideão poderia crer que ele seria o responsável pelo livramento que o povo tanto esperava.

Deus chama a nossa atenção em relação aos problemas que nos envolvem principalmente em relação as pessoas que frequentemente morrem sem Jesus, e ao tipo de solução que esta bem diante de nós e simplesmente desprezamos ou ignoramos, damos a desculpa a Deus que não podemos fazer o que ele nos pede porque não somos capazes, ou porque não temos tempo de mudar a religião de ninguém, ou porque existem pessoas mais capacitadas que podem fazer melhor do que nós, mas o fato não é o quão poderosos somos, mas o quanto acreditamos naquilo que Deus diz ao nosso respeito.

Jogamos a responsabilidade a um líder, pastor ou o primeiro corajoso que ousar se levantar e não enxergamos que a responsabilidade de ter um mudança drástica em nossas vidas e na de tanta gente esta nas nossas mãos.

João 1:12 nos diz “mas a todos quantos o receberam, deu-lhes poder de serem feitos filhos de Deus”.
Curioso é ver o paralelo da repetição do fato com o pedido judeus por um messias e a chegada Dele em berço mais do que simples,um tanto quanto humilhante para o Deus que se fez carne e habitou entre nós. Ele poderia ter desistido de tudo quando viu que suas mãos gigantesca e poderosas que sustentavam o universo passariam a segurar como bebe as mãos frágeis de Maria, ele poderia ter desistido ao receber as primeiras ordens de seu pai terreno, ele poderia ter desistido ao ver que deixaria de estar em todos os lugares para estar em um lugar por vez, mas ele não fez, porque ELE é amor, e ELE nos amou ao ponto de renunciar sua gloria para nos libertar.

Gideão recebe a poderosa visita do anjo do Senhor. Eu creio que essa visita equipou a Gideão mais com a cura de suas emoções do que com poderes sobrenaturais. Gideão não somente crê em Deus como age em favor de sua fé, destruindo fortalezas de Baal, levantando a 300 corajosos para a grande batalha de suas vidas, e cumprindo cada ordem de Deus. Deus nos chama para destruir as fortalezas de satanás em nossas vidas, criadas por nossas palavras ou atitudes que construíram uma barreira para o agir de Temos depositado dentro de nós palavras e promessas de Deus acerca de quão grandes coisas o Senhor tem preparado para nós e simplesmente estamos esperando por um mover sobrenatural para que as coisas mudem. O maior poder sobrenatural habita dentro de nós.

Gideão testifica-se de que não estava sendo enganado e que realmente era ele a quem Deus havia escolhido para tal obra. Gideão reúne seu exercito, mais de 32 mil homens. Um numero até que razoável para o imenso desafio, mas havia um problema uma grande parte dessas pessoas haviam se levantado por empolgação do momento, e muitos desses nem acreditavam que venceriam.

O que aconteceu depois foi o inevitável, começam a surgir os desertores. Isso sempre acontece até hoje, quando surge um projeto sobrenatural que envolve pessoas, muitos se levantam em uma manifestação massiva de emoção, porem, com o passar do tempo, certas pessoas vão se dando conta que para que a coisa funcione ela precisa estar 100% comprometida com o propósito de Deus e isso exige sacrifícios.

Sempre que precisarmos de um milagre, esse milagre exigirá um sacrifício da nossa parte, uma mulher que a 12 anos sofria de fluxo de sangue precisa sacrificar suas últimas forças para buscar o milagre. Marta e Maria precisam caminhar dias para irem até onde Jesus estava para pedir uma visita de Jesus ao seu amigo Lazaro. Todo milagre exige um esforço, e aquela multidão de desertores não estava disposta a pagar esse esforço.

22 mil pessoas desistiram de imediato de se tornarem parte do propósito de Deus para aquele tempo, mas o mais impressionante que isso Não desanima a DEUS, e nem a Gideão, porque o propósito de Deus não se paralisa com a manifestação dos desertores.

Deus não precisa de gente talentosa, veloz e com Q.I. acima da média. Ele precisa de pessoas que abracem seu propósito e confiem que o Deus que chamou será fiel para suprir em glória todas as nossas necessidades.

Logo depois da desistência de tanta gente, veio a surpresa, mais 9,700 pessoas tiveram que deixar o acampamento de batalha por não suportarem as pressões e os tantos quilometros percorridos e, quando encontram uma oportunidade de saciarem suas necessidades, caem de boca ignorando o fato que o refrigério momentâneo não era uma premiação, porque a luta todavia não acontecera, mas era uma recarga de baterias. Apenas 300 homens entenderam, e foram os que ficaram.

Devemos estar cientes que sempre que nos levantarmos para cumprir o propósito de Deus juntamente conosco se levantarão as resistências, as más noticias, os desmotivadores, e temos que estar prontos e providos de tamanha convicção acerca do plano original de Deus que quando tivermos a chance de descansar não faremos 100% porque entendemos que todavia não chegamos ao lugar do propósito de Deus.

Será que estamos 4 vezes mais propensos a descrever a força de Deus do que descrever as exigências do nosso dia? Nossa lista de bênçãos são 4 vezes mais longas do que nossa lista de reclamação? Será que gastamos mais tempo pensando sobre a graça de Deus, do que no peso da nossa culpa?

Gideão já não era tão habilitado humanamente para essa tarefa, e ainda tinha perdido mais de 30 mil pessoas de seu exercito, porém ele não perdia sua expectativa sobre a promessa de Deus. Ele não se concentrava no seu gigantesco desafio, mas na gigantesca força de Deus. Ele entendia que Deus era a única coisa que lhe restava, por isso que eu creio que nós não saberemos que Deus é tudo que precisamos até Ele ser a única coisa que temos.

Gideão era um milagre ambulante, ele era o reflexo do que Deus pode fazer com um nada. Suas chances de perder eram enormes, no entanto suas convicções haviam sido tocadas pela palavra de Deus e foram mudadas. Ele pode ver que não era na sua força, nem na sua capacidade mas era na força de Deus que chegaria a vitória.

Erga os olhos grande matador de gigantes, o que Deus fez a Gideão, e a Davi e a tantos outros, ele esta disposto a fazer com você, basta você entender, que você é o que Deus diz que você é, você tem o que Deus diz que você tem, e você pode o que Deus disser que você pode.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s