Com Deus sou maioria

I Reis 18: 20 30 a 40

O nome Elias significa “Jeová é Deus” e esse profeta foi chamado por Deus para o ministério profético, em um dos piores períodos da história de Israel. Período este, marcado por crise, fome, miséria, corrupção e apostasia. Mas, em meio à crise moral, social e espiritual, Deus pôde contar com a coragem e a determinação de Elias, para ser seu porta-voz. E numa impressionante demonstração de coragem e fé, Elias desafiou 850 falsos profetas, que eram sustentados pela esposa do rei, a enfrentá-lo no Monte Carmelo. Eles aceitaram o desafio, e o povo de Israel foi testemunhar a grande disputa. Nota-se que havia tanta calma que Elias zomba de seus adversários, refletindo não a segurança em si próprio, mais na força do Deus que servia, o apostolo Paulo diz em II Coríntios 12:9 “E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” . Essa confiança de Elias fio gerada pelo grande conhecimento adquirido com o tempo que investia em Deus. I Reis 17:1 “…tão certo como vive o Senhor Deus, em cujo a face estou…” Quanto mais conhecermos a Deus confiaremos nele
Elias então começa convocando o povo (vs.30) “Então disse Elias a todo o povo: chegai-vos a mim “. A mesma convocação que Tiago descreve em Tiago 4: 7 e 8 “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós. Alimpai as mãos, pecadores; e, vós de duplo ânimo, purificai os corações.”
O que o profeta de Deus estava querendo dizer á aquele povo ao fazer à mesma afirmação que Tiago viria fazer séculos depois, é que em primeiro lugar não há meios de resistirmos e vencermos ao diabo sem antes nos submeter á Deus. E segundo que para que Deus se aproxime de nós precisamos tomar sempre o primeiro passo, que muitas vezes será no escuro. E era exatamente o contrario do que aquele povo estava fazendo.
A segunda coisa que o profeta trata de fazer para vencer os 850 bruxos, foi juntar doze pedras que representavam profeticamente a condenação simbólica da divisão das 12 tribos que havia levado Acabe fazer alianças com os pagãos. Logo depois de restaurar o altar que provavelmente teria sido centro de culto a Jeová até os temos de Acabe e o crescimento dos cultos a outros deuses. E para ter certeza de que ninguém pudesse reclamar que ele tivesse usado de alguma trapaça, ele pediu que fosse trazida água para molhar totalmente o sacrifício, a madeira e o altar.
A água que o profeta manda jogar sobre o altar é a representação mais real de Jesus O curioso é que Elias manda jogar 3 vezes, porque não 2 ?, porque não uma vez? Porque o sacrifício de Jesus é o único eterno responsável pelo maior dos milagres “A REDENÇÃO”. João 4: 14 “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.”
Somente a ação de Deus poderia incendiar este sacrifício! E foi exatamente isto que aconteceu. Elias restaura o altar nos mostrando que alem de nos aproximarmos de Deus também devemos restaurar o nosso próprio altar para que Deus se manifeste com seus milagres. Tiago 1: 21-22 “Portanto, despojando-vos de toda impureza e acúmulo de maldade, acolhei, com mansidão, a palavra em vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma. Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos”. Vão existir milagres em nossas vidas que surgirão apenas após a restauração que fizermos em nossos altares. Ou seja, o tempo que investirmos na presença de DEUS será o termômetro que medirá a intensidade da nossa preocupação com o altar que construímos para Deus.
Elias estava certo que o milagre viria, porque não era seu nome que estava sendo provado, mas o de Jeová, por isso a certeza no coração do profeta foi tão real, assim como a certeza de Davi que venceria o gigante.
O milagre de Deus naquele momento não apenas vingou os profetas de Deus que haviam sido mortos pelos profetas de Baal, como trouxe conversão aquele povo que havia se desviado dos propósitos de Deus.
Pela obra de Deus naquele momento, o coração do povo que estava totalmente afastado de Deus “retrocede para Deus” (vs. 37), e após essa obra de arrependimento, Elias ora e a chuva que havia cessado a 3 anos volta a terra, não somente regando a terra seca, como trazendo de volta a esperança que se havia perdido. Depois do fogo que consome os inimigos de Deus, vem às chuvas de Deus trazendo avivamento, e a multiplicação da ceara. Elias poderia sentir-se só. Porque naquele exato momento ele era o único que ainda acreditava em Deus, mas ele não conseguiu enxergar os 850 profetas de Baal, porque seus olhos estavam ocupados enxergando a gigantesca mão de Deus. Não perca tempo com o pequeno batalhão do inimigo, ocupe-se em olhar a incrível mão de Deus, e veja que sempre que você estiver com Deus, você será a maioria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s