Você não vai afundar

Mateus 14: 22 a 33
Jesus vem provando aos discípulos e ao povo a que veio. Recentemente havia multiplicado pães e peixes com a finalidade de saciar a fome de 5 mil homens fora mulheres e crianças que nunca faziam parte da contagem. O fato é que um dos papeis de Jesus é saciar a fome e o vazio provado pela separação do homem a Deus.
Logo no versículo 22 vemos que Jesus empurra seus discípulos a embarcação. Porque o homem a e a mulher de Deus que andam com Deus, logo descobrem que com Deus não há tempo de curtir milagres do passado, Ele sempre vai nos empurrar a que vivamos milagres maiores.
Então Jesus gentilmente se despede da multidão, e se afasta para orar. Eis o segredo da trajetória de milagres. Sempre que Ele se retira para orar sozinho, nos ensina que o segredo do milagre é muitas vezes o orar sozinho porque quando oramos sozinhos aprendemos a ser guiados somente por Deus e não pelos exemplos ou pensamentos humanos. Quando nos retiramos do meio da multidão para orar, estamos dizendo á Deus que todas as coisas que poderiam tirar nossa atenção estamos deixando de lado, para dar exclusividade a Ele. Jesus atrasa seu encontro com os discípulos de propósito para poder ter a oportunidade de mostrar mais uma das coisas que dominava “a criação”. Conhecemos as qualidades de Deus a medida que as necessidades aparecem. Ou seja, só podemos conhecer o Jeová Jiréh (O DEUS PROVEDOR) quando necessitamos de sua provisão, só saberemos que Ele é o Jeová Rafáh (O DEUS QUE CURA) quando padecemos ou necessitamos que Ele cure. As necessidades mostram não apenas a nossa fraqueza, mas as imensas fortalezas de Deus.
Jesus foi se encontrar com eles na quarta vigília da noite. Isso na bíblia representa entre as 3 e as 6 horas da manhã. Para os discípulos seu mestre já tinha ficado pra trás. Pode ser quem sabe, um deles não sugeriu fazer meia volta com o barco para buscar a Jesus. Mas o mais glorioso dessa historia é que ela nos ensina que na caminhada com Cristo, Ele nunca fica pra trás, jamais Ele esta fora do tempo ou de moda, jamais Ele se atrasa para qualquer compromisso que tenha conosco. E o mais glorioso ainda, é que, muitas vezes não teremos como alcançá-lo, pois já esta distante de nossos olhos, nesse momento, Ele nos alcança. O povo estava saciado, os discípulos aparentemente estavam saciados. Mas Jesus não estava saciado, porque para o Deus que servimos, sempre haverá mais. Você ainda não viu tudo. Deus sempre terá algo preparado que nos poderá nos surpreender, a começar por seu amor, que nunca tem fim.
Jesus se encontra com seus discípulos, e os surpreende. Não pela hora, nem pelas vestes, mas com a maneira do encontro “flutuando sobre as águas”. Para Deus não há a menor diferença entre abrir o mar ou andar por cima dele. Os milagres não exigem esforços de Deus. Com muito medo os discípulos questionam a visita do ser que anda sobre as águas. Temem ser um fantasma. Temem por suas vidas. E é nesse momento que Jesus os acalma. (vs. 27)”Não temais”.
Quando entregamos nossos problemas a Jesus, nos aproximamos dEle e nosso medo é vencido. O perfeito amor lança fora todo o medo, pois como diz as Escrituras: “No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor.” (I João 4:18) O perfeito amor, que vem da comunhão com Jesus, lança fora todo medo em nossas vidas.
Somente uma comunhão intensa com Deus afasta nossos medos e complexos, e nos torna pessoas seguras, não em nós mesmos, mas em Deus. Porem essa historia também destaca um personagem polemico. Pedro não apenas é o homem que questiona a aparição misteriosa de Jesus, como também põe a prova seu poder. Lembre-se que o chamado de Pedro se destaca por ter em seu primeiro episodio com o Mestre, uma demonstração de total fé e dependência a palavra de Jesus. Por isso Pedro sabia que se era Jesus o homem que andava sobre as águas, era só ELE dizer a Pedro, vem também sobre as águas, e Pedro que outrora já havia tido a peca mais maravilhosa de sua vida, devido ao poder da palavra de Jesus (Lucas 5 :4 e 5) desafia Jesus.
Confiar no poder da palavra de Deus habilita a realização das promessas de Deus. Pedro também é desafiado pois quando desafiamos Deus a fazer algo, então recebemos como resposta o desafio de confiar e depender somente em sua palavra. Não importa a opinião da maioria, e nem a opinião de antigas experiências que resultaram em frustrações, se Deus falou, então eu acredito.
Pedro e vai e como o bíblia já descreve no versículo 24 o vento já era contrario. Sempre haverá oposições quando decidirmos obedecer a Deus. E isso porque para as pessoas que são naturais se torna cada dia mais difícil entender um Deus que antes de tornar algo visível, opera no invisível. Pedro se assusta com os ventos e afunda. Mas a bíblia mostra que Jesus já estava perto de Pedro, e vendo Pedro afundar logo o levanta. Jesus ensina a Pedro que a fé sempre nos fará andar sobre as águas, mas a intimidade que posso ter com Jesus me manterá na superfície. Se os obstáculos da sua vida te parecem intransponíveis, tenha a certeza, que o mesmo Jesus que estava bem perto de Pedro ao ponto de não permitir que ele afundasse também esta perto de você. E ele te garantir, você não vai afundar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s