Sete vezes mais

Quando a videira brotar
E no campo o trigo crescer
E a fonte das águas correrem dos montes
Chegou a restituiçãoQuando a chuva descer
E o deserto florescer
E quando se ouvir então
A voz dos que cantam
Chegou a restituição

Os meus celeiros transbordarão
Da provisão do senhor
O gafanhoto não mais consumirá
O que o Senhor restituiu

Os céus se abrem
A chuva de Deus chegou
Trazendo sete vezes mais
Do que o devorador roubou

Os céus se abrem
A chuva de Deus chegou
Trazendo sete vezes mais
De restituição

Sete vezes mais, sete vezes mais
Do que o devorador roubou

Sete vezes mais, sete vezes mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s