Reconstruindo os muros – 6o dia

Neemias 2: 1 a 6 – 18 a 20

Existem 2 maneiras de saber se a visão é de Deus ou não:

1) A visão que é proposta por Deus está relacionada ao mover de Deus para esse tempo: não é um mover exclusivo, sempre teremos notícias que a mesma coisa ou algo parecido está acontecendo em outros lugares.

2) Porque tem um sentido de convicção: Deus coloca uma convicção que, ao não fazê-lo, vou ter a sensação de estar em falta com Ele.

O maior problema de uma nação não é o crescimento da violência, corrupção, a falta de educação ou até mesmo a miséria, o maior problema de uma nação é um povo que foi chamado para fazer a diferença não estar fazendo a menor diferença.

Lembre-se que a visão é a arte de ver o impossível. E que sem visão o povo perde o controle.

Olhando para a vida de Neemias vemos que existem coisas que são invisíveis não somente aos olhos mas que também fogem de nossa realidade.

Na vida de quem tem um sonho ou uma visão, sempre há um período em que se parece impossível seguir adiante. Isso pode durar semanas ou anos. A falta de dinheiro por exemplo, impossibilita realizar sonhos e desejos do coração.

Outros problemas que temos na hora de executar um sonho são a falta de tempo, responsabilidades no trabalho, família, ministérios na igreja, e então dizemos: “a vida me conduziu de um jeito que me deu tantas responsabilidades que é impossível eu conseguir realizar um sonho”.

Experiências, recursos e talentos, são essas as pedras que atrapalham nosso caminho e que nos dizem diariamente que é impossível realizar nosso sonho. E em algum momento paramos para escutar o que estão dizendo esses obstáculos e permitimos que nosso sonho morra.

Em todas as visões e sonhos, há tempo de inatividade, e o problema é que depois de esperar um tempo muito prolongado, essa visão pode chegar a deslizar a realidade que nunca vai acontecer. O que acontece nesse tempo de inatividade? O que fazer para manter vivo nosso sonho?

A resposta é orar e planejar.

Veja a história de Neemias, nos capítulos 1 e 2. Neemias mal descobriu o estado de sua cidade e já gerou em seu coração uma inconformidade tal que não suportava o que estava vivendo, porém, nesse momento Neemias ainda não podia fazer nada.

Neemias recebe a notícia de que os muros de Jerusalém estavam caídos e de que sua nação estava em opróbrio e vergonha, então ele sente que estava em um lugar onde não deveria estar pois estava em um lugar onde não poderia fazer absolutamente nada. Fora que ele trabalhava para patrões pouco indicados para ajudá-lo.

Muitas vezes somos exatamente como Neemias, estamos em lugares onde nos perguntamos: O que estou fazendo aqui se os sonhos de Deus para mim são tão diferentes? Porque estou servindo a patrões que não tem nada a ver com o sonho de Deus para minha vida? O que estou fazendo nesse lugar?

E nesse momento descobrimos que estamos, assim como Neemias, no lugar menos indicado para estar para que o sonho se realize. Neemias não tinha liberdade de ação e de decisão, e recebeu esta carga.

Mesmo estando em um período de inatividade nunca ficou totalmente inativo. Mesmo que tenha sido um tempo de falta de ação, Neemias nunca ficou parado. Em quatro meses de espera Neemias decide que seria um tempo produtivo.

Foram quatro meses de preparação para colocá-lo em liberdade e pra que ele pudesse ter a oportunidade de se lançar de cabeça nesse sonho. Quatro meses de inatividade e falta de ação que serviram como plataforma de direção desse sonho.

A primeira coisa que Neemias fez foi orar:

Neemias 2:4 diz que antes de falar com o rei sobre sua visão, ele orou.

Neemias sabia que nossas batalhas são ganhas 100% nas tendas, ou seja em intimidade com Deus em oração. O resto é apenas o resultado visível aos olhos dos demais, porque nos momentos que oramos podemos ver com os olhos espirituais exatamente o que buscamos. No secreto de nosso quarto conquistamos em secreto o que outros vão ver em público futuramente.

A oração é fundamental para o desenvolvimento de nossa visão.

Moisés ganhou sua batalha com Faraó em oração, José ganha o trono e vê seus sonhos se tornarem realidade em oração, Ester conquista o coração do rei em favor de seu povo em oração, Davi ganha suas batalhas de rei quando ainda era um anônimo pastor de ovelhas. E tantos outros personagens que conquistaram suas batalhas pelo poder de sua oração.

O que conquistamos no tempo de anonimato se revelará em público mais hora ou menos hora. A oração mantêm nosso coração cheio de expectativas à espera de uma intervenção de Deus e nos mantém alerta em relação as mudanças sutis das circunstâncias.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s