Reconstruindo os muros (8º dia)

Neemias 2: 1 a 6

No secreto de nosso quarto conquistamos em secreto o que outros vão ver em público futuramente.

O que conquistamos no tempo de anonimato se revelará em publico. A expectativa gerada e alimentada pela nossa oração nos torna mais sensíveis para ver as pequenas mudanças que Deus está fazendo ao nosso redor. Com os olhos espirituais abertos, podemos ver nitidamente os obstáculos e barreiras para a concretização dessa visão, porém, como nossa fé está nutrida pela nossa oração, mesmo vendo esses obstáculos podemos crer em Deus. Quando Neemias ora ele pede duas coisas a Deus:

1º  Oportunidades: (Neemias 1:11)

Existe uma diferença entre sonhadores e visionários:

Neemias pediu oportunidade porque tinha que compartilhar sua visão com o rei e para isso necessitava de uma intervenção divina. Os sonhadores sonham com as mudanças, enquanto os visionários tornam-se parte dela.

Deus está querendo levantar uma geração de visionários que não apenas sonhem com as mudanças como também façam parte delas.

2º Graça:

A segunda coisa que Neemias pede é graça. Ele entende que não era apenas da oportunidade que precisava, ele precisava de graça. Neemias pede que o rei não apenas escutasse o que ele tinha para dizer como também se interessasse por seu sonho ao ponto de apoiá-lo em tudo o que precisasse.

A diferença de atuar debaixo da graça e fora dela é que respaldados pela graça conseguimos transformar inimigos em aliados e barreiras em oportunidades, porém, atuando fora dessa graça qualquer visão ou sonho serão paralisados pelos obstáculos.

Depois de orar pedindo uma oportunidade para falar com o rei e graça para que fosse bem sucedido, a segunda coisa que Neemias fez foi planejar.

Temos que elaborar as estratégias. Muitas vezes em um determinado período da visão isso vai parecer perca de tempo. Porém temos que planejar e deixar de querer as coisas somente em cima do improviso.

Neemias quando vai falar com o rei não apenas tinha a oportunidade, a graça e o favor de Deus como também tinha a estratégia para apresentar ao rei. A pergunta que devemos nos fazer quando temos um sonho é:

Se eu tivesse o recurso, o tempo e a formação adequada para realizar esse sonho o que eu faria?

Vamos ver alguns passos do planejamento estratégico de Neemias:

1º Passo – Convencer o rei para que ele pudesse deixar seu serviço (sem perder seu emprego) a fim de reconstruir o muro que rodeava a cidade que anos atrás era uma ameaça militar ao reino de Ataxerses.

2º Passo – Convencer o rei para que ele apoiasse economicamente o projeto da reconstrução.

3º Passo – Conseguir que o rei escrevesse cartas para os governantes vizinhos pedindo passe livre pelo caminho até Jerusalém.

4º Passo – Chegar a um acordo com Asafe, o encarregado do bosque do rei, para conseguir a madeira necessária para as portas da cidade e para uma casa para si.

5º Passo – Pedir ao rei que o promovesse a rei de Judá.

6º Passo – Organizar e equipar os moradores de Jerusalém.

7º Passo – Só depois de tudo concluído, começar a construção.

Esse plano era praticamente impossível, uma loucura. Porém, sem estes passos Neemias não poderia seguir com seus sonhos. Se ele tivesse a graça do rei e não tivesse planejado o resto, chegaria aos muros de Jerusalém e não teria recursos nem permissão dos governantes vizinhos que iriam invadir, ou não teria madeira e não teria absolutamente nada para começar sua reconstrução.

Neemias organizou desde o princípio. Desde algo simples como obter sua liberdade, até os recursos mais importantes para o início e fim da obra. Ele recebeu todo o favor, e poder que necessitava para chegar ao resultado visível de sua visão.

“A oportunidade sem a preparação é uma oportunidade perdida”.

A visão se adianta em quase tudo o que é necessário para sua realização. Por que quase tudo? Porque as únicas coisas que eu posso fazer é planejar e orar, as demais coisas somente as mãos de Deus podem alcançar. É necessário estarmos prontos antes do tempo para que quando a visão for realizada não se perca por falta de direção.

“As visões novas morrem com facilidade porque há pouco com o que seguir adiante”.

Quando morre uma visão dentro de mim, parte minha morre também. Por isso existem tantos crentes frustrados, porque não souberam levar até o fim uma visão e se perderam no caminho porque perderam sua motivação. É por isso que é tão importante manter a chama da visão acesa dentro de nós. Deus nos fez com um propósito. Lembre-se: quando cumprimos esse propósito honramos a Deus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s