Reconstruindo os muros 10o dia

Neemias 2: 1 a 6

“Toda visão que vale a pena traz consigo riscos e vai exigir sacrifícios”

O medo de sair da comodidade e retroceder abre a porta do fracasso.

Se o preço nos faz retroceder em alguma área da nossa vida, então esse medo é o responsável por abrir as portas do fracasso.

Existem 2 maneiras de se lançar em uma visão

1º Como um patinador inexperiente sobre o gelo: Se lançando devagar, e muitas vezes se segurando nas barras de segurança.

2º Como um paraquedista: Este não tem opção, tem que se lançar de uma vez. Essa maneira de se lançar é o que realmente nos levara ao êxito de uma visão, é a que nos faz passar pelos riscos com valor e firmeza.

“As visões não se convertem em realidade enquanto não há alguém disposto a se lançar”

A entrega a uma visão exige decisão e ação.

“As pessoas que se dispõe a romper barreiras e que não se importam com o sacrifício e com os riscos estão em posição de ver como se converte em realidade o que deveria ser”.

Neemias 2:18 mostra que Neemias teve que declarar ao povo de Israel como ele, em um momento determinado teve que se levantar e tomar uma decisão com respeito a visão que Deus estava colocando em sua vida, e como Deus havia atuado em seu favor. Foi a única maneira de mudar o pensamento de uma nação. Ele teve que se lançar sem medo de correr riscos.

Para que possamos entender melhor onde Neemias estava se metendo, precisamos entender o contexto de Israel.

Israel era uma sociedade agrícola. Aquele que não trabalhasse, não comeria. Agregar uma atividade desse porte como reconstruir um muro, implicava em deixar de fazer suas outras atividades.

Ou seja, a reconstrução dos muros, implicava em riscos e sacrifícios não apenas para Neemias como também para seu povo. Implicava em deixar suas famílias a mercê da sorte, deixar seus negócios e seus empregos.

Os governantes vizinhos, não estavam felizes com Israel e muito menos felizes ainda porque sabiam que Israel voltaria a ser uma nação com uma economia forte, porque até então esses governantes estavam se beneficiando com a debilidade de Israel.

Por isso dentro do contexto histórico de Israel, era mais fácil chamar Neemias de louco do que se sacrificar suas vidas por uma idéia maluca.

O que motivou ao povo seguir a Neemias foram as coisas que Neemias teve que sacrificar e os riscos que assumiu para chegar até ali.

“Não esperem que os demais se arrisquem ou se sacrifiquem mais do que você esta fazendo”.

Nunca podemos pedir a alguém que faça algo que não estamos dispostos a fazer. Isso vai fazer com que as pessoas que estão nos seguindo deixem de nos seguir.

As pessoas jamais seguiram nossas palavras mais do que seguirão nossas atitudes.

Se olharmos para a vida de Jesus, veremos que enquanto estava vivendo na terra Jesus falava pouco e agia muito.

Suas palavras eram escassas, comparado ao que fazia. Talvez seja por isso que os discípulos não pensaram duas vezes quando Jesus os convida a segui-lo e promete ao que o seguisse perseguições e muitas dificuldades e mesmo assim 12 homens aceitaram o desafio.

O povo de Israel se torna um rebanho espalhado e um exercito com uma missão: reconstruir mais do que um muro, reconstruir sua dignidade como nação.

Neemias só foi tão convincente porque havia corrido riscos e feito muitos sacrifícios para chegar naquele lugar. Neemias havia se consagrado por causa de sua visão.

Deus nos prova todos os dias para ver o quão compromissados estamos com nossa visão, qual o sacrifício e preço que estamos disposto a pagar para a visão dada por Deus.

Em toda a bíblia, Deus esta buscando pessoas que estejam dispostas a fazer sacrifícios por aquilo que Deus tem colocado em seus corações. Como exemplo temos Abraão, que Deus queria saber até onde iria sua disposição a se sacrificar por sua promessa. O sacrifício de Abraão em não se importar de sacrificar o filho da promessa fez com que Deus se sentisse mais honrado do que suas bênçãos. Quando honramos mais a Deus do que seus presentes, todos os presentes de Deus são inevitáveis. Se não me sacrifico e não corro riscos:

a) Não vou ver o que esta pela frente.

b) Não vou conseguir fazer que outros me sigam. Ninguém esta disposto seguir alguém que não se sacrifica por algo.

Os sacrifícios e os riscos sempre estão ligados ao êxito de uma visão.

Quando estamos disposto a deixar algo valioso para seguir uma visão que Deus nos deu, Deus considera como ato de adoração já que adorar é da demasiado valor a alguém. Sacrifícios+Riscos = Adoração. Adoração = dar mérito a alguém, dar valor a alguém.

A adoração é dar absolutamente tudo a alguém.

Sacrifícios e riscos entram na formula matemática da adoração. A bíblia diz Salmos 37:4 “Agrada-te do Senhor e ele satisfará o desejo do seu coração”. Por isso que os sonhos de Deus só podem ser cumpridos quando nossa adoração toca o coração de DEUS. A resposta de Deus a minha adoração é o cumprimento de suas promessas.

Anúncios

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s