O Deus dos sobrecarregados- Pr. Uagner Nantes

Lucas 5. 1 a 6

Os discípulos estavam fazendo o que sabiam fazer de melhor. O problema que assim como muitos de nós passamos muitas vezes, eles estavam num daqueles dias que nada estava dando certo.

Geralmente nesses dias são dias que menos queremos ouvir conselhos e se alguém falar logo arrumaremos diversas desculpas.

Jesus não apenas se importa com o cansaço daqueles discípulos como também com as necessidades que com toda certeza eram imensas.

Jesus os vê cansados, mas os manda jogar a rede novamente, e em um lugar que eles já tinham tentado.

Como confiar em um homem que ninguém conhecia e que dizia ser o Messias enviado por Deus?

A experiência em pesca dos discípulos era suficiente para que eles não precisassem da ajuda de ninguém

Quando nosso cansaço se encontra com as forças do Senhor, o resultado são milagres.

(II Coríntios 12.9) Paulo estava num desses momentos de cansaço quando o Senhor fala com ele: “E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.”

Existem momentos que o cansaço não apenas afeta nosso físico como também nossa mente, e simplesmente paralisamos em momentos que outrora quando não estávamos cansados resolveríamos fácil , com o cansaço as dificuldades aumentam.

Um casamento que foi programado para dar certo e se desgastou, um ministério que foi projetado para dar certo e dá errado, um emprego que trouxe grandes esperanças no momento inicial, mas com o passar dos tempos houve desgastes. E tudo isso foi contribuindo para que a vontade de desistir e desanimar aumentasse.

Jesus em (Mateus 11.28 a 30) nos convida a andar com ele nesses momentos.

Se estivermos cansados da vida, fugir não será a resposta, desistir não é a resposta, a resposta esta em Jesus.

Lavar as redes é a resposta dos pescadores a uma noite frustrante e desgastante. Não havia mais o que fazer só restava lavar as redes. E Jesus ao invés de permitir a desistência, os desafia a voltar e fazer o mesmo que eles já vinham fazendo.

Observe que no texto Jesus não os acusa por não ter conseguido pescar, e nem os subestima em sua capacidade de pescar. Ele apenas os desafia a tentar outra vez.

Tentar outra vez implica em continuar confiando que o que não deu certo ainda pode dar, implica ainda em esperar um resultado que até o presente momento não apareceu.

A resposta de Pedro no versículo 5 não poderia ter sido melhor:

“E, respondendo Simão, disse-lhe: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos; mas, sobre a tua palavra, lançarei a rede.”

O que ele estava dizendo era: Não o conhecemos o suficiente para saber se você tem experiência em pesca, mas o conhecemos o suficiente para confiar em sua palavra. Como não confiar na palavra de Deus?

O que Jesus queria mostrar aos seus discípulos e a nó era que eles poderiam confiar sempre nas palavras que saiam de sua boca, porque, se ele foi capaz de criar o visível e o invisível, ele será capaz de continuar criando recursos que poderão suprir as nossas necessidades.

Ele é o verbo, (João 1.1) e o verbo é a palavra criativa de Deus.

Quando Deus quer criar alguma coisa ele FALA. E fala através de Jesus que é o seu verbo.

Verbo implica em ação e substantivo implica em toda a palavra que denomina um ser.

Assim que Jesus o verbo é a palavra que revela o poder criativo de Deus. Confiar na palavra de DEUS para Pedro tinha um sentido maior do que ele podia saber.

Pode ser que assim como os discípulos, nós também tentamos apanhar pelo menos o básico para a sobrevivência talvez não por uma noite, mas talvez por meses ou anos. Pode ser que o cansaço tenha nos atingido de maneira brusca. A vontade de parar esta bem na nossa cara e a única coisa que fazemos é limpar as redes da sobrevivência.

Limpar as redes é a atitude que demonstra o final de um expediente. E quantos de nós já achamos que chegamos ao fim de nossa carreira. E então pegamos nossas redes que são nossas expectativas e sonhos e guardamos no fundo de um porão. Jesus nos desafia a lançar novamente as redes mesmo que já tenhamos tentado o suficiente para bater o cansaço e o desanimo. Mas ainda que os peixes fujam de nossas redes eles não fugirão da palavra de seu criador.

O Deus dos sobrecarregados esta disposto nesse dia de aliviar o peso do cansaço e nos desafiar a crer um pouco mais, a tentar um pouco mais, a esperar um pouco mais, com a certeza de que se os peixes fugiram de nossas redes, eles não poderão fugir da palavra do Mestre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s