Seu nome é Jesus- Pr. Uagner Nantes

Isaias 9.1 a 6

Chegou o natal, e uma pergunta que ecoa no ar é: O que se passou na mente de Deus em pensar em interferir no rumo da historia enviando parte de si mesmo para resgatar pessoas que não merecia?

Voltemos um pouco na historia.

Certo dia Deus em toda sua essência decide recriar o mundo que estava sem forma e vazio. E como sabemos estar sem forma e vazio para um artista não indica uma condição permanente.

O verbo que é o poder efetivo de Deus é liberado e a criação acontece. Porem nada do que estava sendo criado tinha a capacidade de reproduzir parte do que era a gloria de Deus.

Foi ai então que surgiu a idéia (Gn 1.26) “Façamos o homem a nossa semelhança”. O homem e a mulher são criados e Deus supera suas próprias expectativas, pois agora sim havia um ser que poderia reproduzir a imagem de Deus sem ser Deus.

Satanás engana a criatura e os garante que eles seriam possuidores do conhecimento pleno ao agirem contra a palavra de Deus. O homem então peca, e se afasta de Deus. O homem que tinha o conhecimento porque se relacionava todos os dias com ele, perde não só a comunhão como também o conhecimento, dando o bastão do controle nas mãos de satanás. Então satanás assume o trono de príncipe das trevas.

O pecado do homem (o reflexo) cria uma cortina que o separa da imagem original (Deus).

Daí então começa a odisséia de Deus em tentar romper com essa cortina e resgatar seu espelho, aquele que refletia sua imagem.

Deus não perde sua identidade, mas a criatura sim. E isto não seria problema de Deus já que foi a escolha da criatura se afastar Dele.

Porem nós estamos falando de um Deus que é apaixonado em extremo pela sua criatura.

Surgiram os patriarcas, profetas, reis e sacerdotes, porem nenhum deles foi capaz de romper a cortina de separação.

Então Deus revela a Isaias o que viria ser sua cartada final.

Para o profeta Isaias no capitulo 46 versículo 10 o Senhor diz que anuncia o fim antes do começo. Agora se Deus já sabia que chegaríamos onde chegamos porque permitiu tal coisa.

A resposta encontramos em I Coríntios 13.7 “O amor tudo crê”. Mesmo sabendo que nos afastaríamos Dele, Deus preferiu crer que escolheríamos o caminho oposto. Inocência?Talvez para alguns, mas para Ele não passa de amor.

Então chegamos no capitulo 9 de Isaias. A razão da existência do que hoje chamamos de Natal.

Observe que o texto diz que “a terra estava aflita e em obscuridade”. E mais “E o povo que andava em trevas viu “uma grande luz”, e aos que viviam na sombra da morte “resplandeceu-lhes a luz”.

A palavra trevas na bíblia no original também se traduz como ignorância. E surpreendentemente a palavra luz também é traduzida por conhecimento. Assim que Deus estava mostrando ao profeta que o tempo do reinado do príncipe da ignorância estava chegando ao fim, já que outro príncipe assumiria o controle para sempre. Vem o Messias e morre e como sinal do que Deus estava fazendo através de sua morte, O VÉU DA SEPARAÇÃO SE ROMPE, não apenas rompendo a separação que havia da imagem com seu espelho, como também expondo a vergonha de uma religião que dizia que Deus estava atrás de um pedaço de tecido.

Em toda historia de Jesus, não se ouve falar de religião, mas de governo. O que o homem ainda não se deu conta, é que o maior problema de ter se afastado de Deus foi à entrega do governo de sua vida e de suas escolhas nas mãos erradas, e a perda da identidade, já que não se reflete mais a imagem original. O homem pensa que Deus o escraviza então entrega o controle nas mãos de satanás, e ai sim se descobre a gloria de ser escravo.

Somente através do governo de Deus podemos ser realmente livres

(João 8.36).Nesse texto o autor recebe descreve as características desse rei:

Maravilhoso- Não apenas por causa das maravilhas que faz, mas de como nos deixa maravilhados com tanto amor

Conselheiro- Alguém que sempre tem a resposta certa, por já saber o resultado final de tudo.

Deus forte- Não alguém extremamente machucado e com cara de perdedor em uma cruz, mas o rei montando num cavalo branco, que tem a força no rugido como leão da tribo de Judá.

Pai da eternidade- Aquele cuja a paternidade de seu povo nunca terá fim. Que é eterno no seu próprio ser e por isso pode dar a eternidade a outros.

Príncipe da paz- Não somente alguém que extinguiu a guerra como também que trouxe segurança e prosperidade.

Por isso quando desejamos um feliz natal, não apenas devemos desejar boas comilanças, e presentes e boas festas, mas devemos desejar que cada ser nessa terra dê lugar para que o governo do Rei dos reis tome o controle. Porque só assim encontraremos liberdade, paz alegria e justiça, porque essas são características exclusivas do reino do REI JESUS.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s