Milagres improváveis – Pr. Uagner Nantes

A um passo da vitória

Josué 6: 1 a 21

A época é aproximadamente 1400 a.C. Os israelitas estão lutando em seu árduo trajeto até a terra prometida. À frente, bloqueando o caminho, está à bem fortificada cidade de Jericó. Os israelitas não estavam nem treinados nem equipados para enfrentarem uma batalha contra tão poderoso adversário

Enfim chegou o momento que todos esperavam. Todos estavam a um passo de pisar na tão sonhada “terra prometida”. Só que havia um obstáculo para possuir a terra prometida.

Jericó era uma cidade extremamente fortalecida, com muros enormes, onde também por causa de sua largura tornou-se um lugar de habitação de muita gente. Era importante pelo tamanho, riqueza, e acima de tudo, bloqueava a entrada dos israelitas na terra prometida.

Jericó poderia ser encarada como mais um obstáculos que entrariam para lista das montanhas insuperáveis, ou entrar para a lista de mais uma montanha removida pela fidelidade de um Deus.

Temos que observar que esse texto não esta falando de quão grande era Jericó, mais de quão poderoso é o nosso Deus.

A queda desse muro era totalmente improvável. Mas creio que o maior milagre não foi a queda da grande muralha, mais foi o tempo que esse povo murmurador conseguiu ficar quieto (vs.10).

Precisamos aprender, que no momento que Deus esta trabalhando o melhor que podemos fazer é não atrapalhar seu mover com palavras, porque por trás da história dos homens, há um Deus discreto que esta escrevendo a sua própria história., Sete espíritos de Deus (Ap 4.5), perdoar setenta vezes sete (Mat 18.22), sete trombetas tocadas no sétimo dia, por sete vezes ( Js. 6. 4-16). O numero sete é muito usado nas escrituras porque esta relacionada com a perfeição divina. Naamã recebe a ordem de mergulhar sete vezes. No hebraico o numero sete é a raiz da palavra “jurar” obrigando ao cumprimento da palavra ou promessa feita sete vezes. Se observarmos bem as ordens dadas por Deus, nenhumas das trombetas tocadas eram de guerra e sim de celebração. Ou seja, Deus ordena ao povo que fizessem festa por uma vitória que ainda não havia sido alcançada. Deve ter sido uma visão estranha, não foi levantada nenhuma espada “aqui eram homens armados, mas nenhum golpe dado, eles devem andar e não luta. Não haviam armas, nem um grande exercito bem treinado, só havia a fé e a convicção em um Deus

O texto revela o juízo mas a graça, a destruição mas o recomeço, o pecado mas a solução para o pecado. E isso é graça de Deus.

Sem essa a graça estaríamos todos condenados a ser que nem o Gadareno, e certamente não estaríamos mais aqui.

O nosso pecado não nos permitiria esperar a plenitude dos tempos, que foi quando Jesus nasceu, e ai a raça humana teria desaparecido.

Então Deus teve que criar uma mediação entre a santidade dele e a pecaminosidade nossa pra poder carregar agente porque agente é carregado em Deus, existe e existe em Deus. Quando agente rompeu com Deus agente tava rompendo com o local da nossa existência. E ai que Deus nos ama e decidiu que ia continuar a nossa existência, e pra ele continuar a nossa existência só tem um lugar no mundo que agente pode existir NELE MESMO. Então a primeira coisa que ele tinha que fazer é criar uma mediação entre a santidade dele e a nossa pecaminosidade. Quando foi que ele fez isso? 1 Pedro 1: 18 a 20 ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós; ”

E a ponte que faz com que agente continue existindo em Deus é que entre nós pecadores e o Deus santo esta o sangue de Cristo, e o sangue de Cristo esta entre nós, desde antes da fundação do mundo. Se a trindade não tivesse em primeiro lugar dito haja cruz não valeria a pena dizer haja a luz

O milagre era improvável, mas Deus tem seus métodos de fazer as coisas. Somente a fé na palavra de Deus é a responsável de dar a um casal bem velhinho a oportunidade de serem pais de uma promessa cumprida, de um leigo construir um forte navio a prova de uma grande tempestade, um pequeno pastor de ovelhas derrubar um incrível gigante filisteu, um discípulo rebelde pescar muitos peixes em uma noite ruim de pesca e depois ainda em uma outra oportunidade andar sobre as águas do mar, ou até mesmo um simples servo parar a terra com sua oração. Esses são alguns exemplos do que a fé pode mover um Deus que domina o natural e o sobrenatural, o possível e o impossível, e que tem uma habilidade incrível de criar milagres em situações improváveis.

Nosso Deus é o Deus de milagres improváveis e impossíveis.

 

 

1 comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s