O sonho de Deus vai alem do meu ego- Pr. Uagner Nantes

O sonho de Deus vai alem do meu ego

Gênesis 37: 1 a 24

Essa é a história de um menino sonhador. Assim como tantos outros, que encontramos no caminho. José tinha pouca idade, mas muito do que se orgulhar. Era um excelente filho, servia a Deus e mantinha um caráter incorruptível. Ele é o filho que recebe do pai uma atenção extra talvez por ter sido um dos últimos, e Jacó sabia muito bem o que era não ser presenteado com o dom natural da primogenitura. Talvez foi por isso que Jacó investiu tanta atenção na vida de José.

Sua trajetória começa quando seus sonhos e seu destaque como filho afetam a vida de seus irmãos.

O propósito de Deus que estava oculto que era de salvar seu povo e sua família levando-o a autoridade máxima na nação que dominava o povo de Deus, não foi aceita pelos seus irmãos.

Em João 1:11 “ele veio para os seus, mas os seus o rejeitaram”. João descreve em poucas palavras a dura vida que Jesus teve. Veja que semelhança de Jesus e de José. E assim como Jesus, José não abriu mão de seu propósito. “A convicção do seu propósito” foi o que manteve Jesus e José no caminho da vitória.

José não tinha culpa de seu propósito. Assim como nós, que não escolhemos nosso propósito, apenas aceitamos ou fugimos dele.

João 15:16 diz, “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo quanto em meu nome pedirdes ao Pai ele vo-lo conceda.”.

Perceba como esse versículo revela com clareza, que antes que escolhêssemos a Jesus, Ele nos escolheu e nos deu um propósito. Aceitar seu propósito facilita as coisas para que sua vida seja feliz, e as portas se abram naturalmente.

José depois de ter sido ameaçado de morte, vendido e traído pelo seus irmãos, foi submetido a uma vida de escravo, e acusado injustamente de tentativa de estupro pela esposa de seu senhor, foi preso, e passa de sonhador, para um intérprete de sonhos, e logo recebe acesso ao palácio, e aqui mais uma vez vemos como problemas nos dão acesso ao palácio, depois de tudo isso, José é reconhecido e o propósito de Deus é cumprido. Agora não vemos na bíblia Faraó questionando a capacidade de José em relação ao governo, até porque a única coisa que ele sabia fazer era pastorear ovelhas.

A vitoria de José foi conquistada no processo que passou onde ninguém viu.

Aprendeu que muitas vezes a vitória se fantasia de derrota, e por isso aprendeu a esperar.

José foi ao cargo de autoridade, reconhecimento de sua nação e da nação que escravizou sua nação, fazendo com que José pudesse fazer muito mais para seu povo do que se ele tivesse ficado apenas com o titulo de “filho mimado”.

O processo de Deus transforma crianças em governadores.

Outra lição que José ensina é que é possível usar as pedras que jogam em nós para construir um caminho de vitória

A visão que José tinha de seus traidores não era a visão normal, de uma pessoa traída. José viu seus irmãos como canais de Deus, usados por Ele para produzir as pedras que construíram seu caminho de vitória.

Temos essa escolha, ou mantemos uma vida de “filhos mimados”, ou paramos de fugir de nosso propósito e nos tornamos uma poderosa arma nas mãos de Deus para abençoar pessoas.

Esse jovem deixou uma marca em sua geração porque ousou crer nos sonhos de Deus que não envolviam seu ego mais que continha um propósito maior.

Os sonhos de Deus pra nós sempre vão estar mais alem do nosso ego. Assuma seu propósito e marca sua geração.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s