Volte para as evidências – Pr. Uagner Nantes

Volte para as evidencias

Lucas 24:13-24

A bíblia relata a historia de dois homens que haviam convivido com o Messias. Não sabemos por quanto tempo. Mas o certo é que foi tempo suficiente para que eles pudessem amar não somente ao Cristo, mas sua visão, seus ideais; e depositar Nele, a confiança de um futuro melhor.

Esses dois discípulos se encontraram com uma situação duríssima. O GRANDE MESSIAS foi assassinado, juntamente com todos os seus idéias e as suas expectativas de melhoras. Por isso esses 2 discípulos caminhavam a pé rumo a sua terra, fugindo de um possível massacre aqueles que criam em Jesus. Ao se afastar de Jerusalém eles estavam se afastando do lugar da paz Jerusalém significa lugar de paz ou casa do pão os discípulos decepcionados se afastaram do lugar das evidencias da ressurreição e dos milagres.

Sabemos que Deus tem um desejo para nós, porem o que ainda buscamos é a forma de como acessar esse plano para nós. E o cansaço nos faz afastar das evidencias da cruz.

Visivelmente cansados, e abatidos, sua conversa gera em torno de um assunto, A MORTE DO REVOLUCIONÁRIO MOVIMENTO CRISTÃO. Palavras pintadas de cinza com a decepção. O que queríamos não veio. O que veio, nós não queremos. E o resultado? Destruiu a esperança. A fundação do nosso mundo treme.

Jesus entra no assunto e com certeza com o propósito de fazê-los voltar as evidencias não de seu sofrimento, mas de sua ressurreição.Jesus notou a tristezas deles e se mostra interessado em ouvir. Ao andar com eles Jesus se passa de desentendido, mas seu propósito era que eles pudessem ver que o problema que eles tanto falavam esbarrava nas evidencias da ressurreição.

Imagina se os todos os discípulos tivessem acreditado na ressurreição, você acha que eles iriam se esconder num quartinho, ou fugir para a cidadezinha mais distante das evidencias? Eles iam começar a contagem regressiva.

A fé faz agente resistir ao ambiente.

Nosso problema não é tanto que Deus não nos dê o que esperamos, mas sim que nós não sabemos o que esperar. Ou não acreditamos no que Deus nos disse.

Assim que chegaram a seu destino Cristo foi revelado, nada mudou no semblante daquele 3º viajante o que mudou foi à visão dos outros dois que se abriram ao ver as mãos furadas de Jesus servindo pão aos viajantes cansados. Ao chegar a Emaús eles foram para cozinha (lugar de intimidade), muitos de nós preferimos estar na sala de estar.

Depois da intimidade o ato da ceia cura aqueles discípulos da cegueira e ai Jesus some, porque eles já não precisavam de evidencias físicas para crer na ressurreição, pois agora eles criam. Por isso Jesus sumiu. Os olhos daqueles discípulos se abriram no momento que foram servidos por mãos furada. Então as escamas da autocomiseração caíram e eles puderam ver que o rei do reino eterno estava vivo.

Eles puderam ver que nem Herodes nem os maldosos foram capazes de matar Jesus, pois ele mesmo havia se entregado, não foram os pregos que o prenderam, nem os malfeitores que o mataram, foi a entrega total de um Deus que amou sua criação.

Então eles decidem fazer o caminho oposto que estavam vindo. Eles enfrentaram a noite! Eles perderam o temor de enfrentá-la! Esse texto nos mostra que onde quer que Deus encontre buscadores sinceros, de corações confusos, você pode ter certeza que Ele estará pronto a revelar sua vontade, e foi exatamente o que aconteceu com os dois discípulos no caminho de Emaús. Os discípulos aprendem que “A esperança não é o que você esperava, é que você nunca sonharia” Max Lucado.

Provavelmente não veremos respostas imediatas que tanto esperamos, mas com certeza no final da jornada saberemos que o 3º viajante não é um turista desinformado, mas sim um Deus que sempre terá a paciência de ouvir nossos questionamentos sem nos apontar e que no momento próprio se revelara com todo seu poder.

O nosso poder como cristãos não recai na manjedoura de Belém, nem nas relíquias da cruz do Gólgota. Nossa fé e esperança recaem no Cristo Eterno que triunfou sobre a morte! Nossa esperança se renova ao ver um tumulo vazio.

Ele vem ao nosso encontro nos caminhos da vida. Altera o sentido da nossa existência! Dá-nos um propósito definido para a vida! Devolve-nos a esperança! Muda nosso rumo. E este é o poder da ressurreição!

 

2 comentários

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s