Deixe o entrar – Pr. Uagner Nantes

Deixe o entrar

Lucas 19: 1 a 10

Zaqueu era chefe dos publicanos. Os publicanos eram um tipo de coletores de impostos a favor do império romano. É possível que Zaqueu, não somente fosse um “coletor de impostos”, mas que chefiasse um departamento de diversos coletores, um alto do governo, e por isso, os publicanos eram odiados pelos judeus. Eram considerados traidores, uma vez que muitos deles eram também judeus, e comparados aos piores pecadores. Alguns coletores aceitavam suborno dos ricos diminuindo a taxa deles e sobrecarregando os pobres para compensar. O povo se sentia massacrado com tantos impostos. Os judeus não aceitavam o fato de que um irmão estivesse trabalhando para usurpadores. É por esta razão que os principais líderes religiosos não suportavam ver Jesus se relacionando com publicanos, pois segundo eles, os publicanos eram a escória da sociedade. Como poderia Jesus, se hospedar na casa de um traiçoeiro? Ladrão do seu próprio povo? Qual seria a atitude “normal” do ponto de vista do povo? Que Jesus se hospedasse na casa do chefe da sinagoga em Jericó. Mas não, Jesus vai se hospedar na casa do pior homem da cidade.

Possivelmente Zaqueu foi chefe de Mateus que também era cobrador e fica curioso pelo fato de Mateus ter largado a vida que tinha para seguir alguém.

A estatura de Zaqueu que era um problema pra ele e para os outros, porem não foi levada em consideração por Jesus. A força física não o impediu, e a força moral não conseguiu detê-lo. Sicômoro: “É uma figueira de raízes profundas e galhos fortes que produz figos de qualidade ruim. Era o estado que Zaqueu se encontrava. Quantos estão na mesma situação, são pessoas evangélicas mas alimentadas de frutos da imoralidade, e fruto de incredulidade, falam de Jesus, mas não conhecem de perto, não O tem como Senhor. Separados de Jesus dando desculpas, escondendo-se na figueira com pecado oculto, refugiando na árvore da falsidade. Não se arrependem, dizendo está tudo bem, não conseguem renunciar o mundo físico de aparências. O que chama à atenção do escritor o fato de alguém tão odiado pelo povo judeu, tão rico e que era baixinho, estivesse tão interessado em Jesus e que Jesus também se mostra interessado nele. Na ânsia de buscar aceitação de ambos os grupos, terminou encontrando o desprezo total. Essa rejeição deve Ter provocado feridas profundas nele e em sua família. Jesus não apenas passa pela vida de Zaqueu. Jesus para e vai à sua casa. Os “Zaqueus” pessoas desesperadas, ricas ou pobres, de qualquer raça, ou crença, buscando tapar um buraco existencial, que foi criado por Deus, para que somente Ele possa preencher com qualquer coisa.

As pessoas eram o obstáculo para que ele pudesse ver Jesus porque a opinião delas era muito mais importante que outra coisa para o chefe dos publicanos, quando Zaqueu deixa de se preocupar com o que os outros vão pensar e sobe na arvore e de lá ele tem uma outra ótica da situação. Não apenas ele vê Jesus, como Jesus também o vê. Ao contrario do que o povo esperava o rei dos reis, não acusa aquele homem pelos seus maus feitos, e tão pouco o condena. A forma como Deus trata com a maldade e com o maldoso, nossa forma de acabar com a maldade é destruir o maldoso, a forma de Deus de acabar com a maldade é converter o maldoso.

O curioso é ver um capitulo antes vemos um jovem de conduta correta, mas de coração escravo pedindo a Jesus o segredo da chave do reino dos céus. Ele vê que era escravo demais do que possuía e sai entristecido. Porem um cobrador de impostos que era rico e que tinha uma péssima conduta sobe para ver Jesus e ao se encontrar com Jesus descobre que ele não precisava ser escravo do que tinha. Assim como Jó que possuía muitas bens, mas nenhum desses bens o possuía.

É isso que diz 2 Coríntios 5:14 que o amor de Cristo nos constrange, por isso mudamos, não porque ele nos obriga, mas porque ele nos ama tanto que nos sentimos com a responsabilidade de mudar por conta desse amor.

A restituição que Zaqueu promete não seria tirada da parte do governo, mas da parte que enriqueceu Zaqueu.

Quando você deixar de se importar com as pessoas, você deixara de ser invisível aos olhos de Deus, e onde você estiver, seja você quem for, você receberá não apenas uma visita passageira, mas um hospede eterno.

Olha só como o povo é estranho. Todo mundo acusou Jesus de entrar na casa de Zaqueu, mas ninguém se deu conta que por que Jesus entrou na vida e na casa de Zaqueu eles teriam a restituição daquilo que foi roubado deles. Ou sejam, a religiosidade nos impede de ver como somos abençoados por termos sidos alvos da graça.

Zaqueu não se importou em deixar estrutura da sua vida disponível a Deus. A busca por Deus se desdobra nesta procura e no decorrer desta história ele é quem é o encontrado. E pela primeira vez Jesus se oferece para entrar. DEIXE O ENTRAR E VERÁS O QUE ELE PODE FAZER.

 

1 comentário

  1. Muito boa esta palavra e da forma como foi exposta sobre a vida de Zaqueu, se tornou uma palavra profunda e para meditarmos na maldade que há em nossos corações , de críticas, falta de amor ao próximo…. t

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s