Restaure o altar – Pr. Uagner Nantes

Restaure o altar

I Reis 18: 17 a 39

Esse profeta foi chamado por Deus para o ministério profético, em um dos piores períodos da história de Israel. Período este, marcado por crises, fome, miséria, corrupção e apostasia.

E numa impressionante demonstração de coragem e fé, Elias desafiou 850 falsos profetas, que eram sustentados pela esposa do rei, a enfrentá-lo no Monte Carmelo. Eles aceitaram o desafio, e o povo de Israel foi testemunhar a grande disputa. O que ele colocou em risco não foi apenas sua vida mais a fé de um povo que já não estava em Deus e que passaria crer ou não depois daquele dia.

O mais curioso dessa historia é que a ordem de Deus a Elias era apenas pra ele avisar o rei Acabe que a chuva viria. E Elias movido por uma coragem impressionante decide que já era hora de colocar um ponto final na apostasia do povo e a matança dos homens de Deus. E sabe o que melhor? Parece que mesmo que Deus não tivesse dito pra ele fazer tudo isso mas ainda assim Deus o aprova. Elias tinha a plena consciência do risco que corria e também, qual o beneficio que aquele fogo no altar traria.

A bíblia mostra o fogo como uma representação simbólica de três coisas: Purificação (Hebreus 12:29), Prova a intenção

(1 Coríntios 3:13) e Aviva (Atos 2: 2 a 4).

Ou seja, primeiro o fogo tira as crostas de sujeira, depois nos prova e pra que aí só então ele possa reacender a chama que havia em nós.

Elias desafia e assiste a uma seção de carnificina onde os bruxos se cortavam e gritavam em uma ação de total desespero.

Acredito que tudo o que eles sabiam fazer para chamar atenção de Baal eles faziam, o que eles não sabiam é que eles obedeciam a Baal mas Baal obedecia a Deus. Passa o tempo e nada acontece então chega a vez de Elias. A primeira coisa que Elias fez foi restaurar o altar que estava quebrado. Não era apenas o altar de pedras que estava quebrado, mas o altar no coração daquele povo. Deus havia deixado de ser prioridade.

O tempo que investirmos na presença de DEUS será o termômetro que medirá a intensidade da nossa preocupação com o altar que construímos para Deus. O sofrimento daquele povo somado a escolhas ruins de seu rei fizeram com que o povo duvidasse da palavra de Deus.

Elias pega 12 pedras. 12 é o numero de envio representa também o número do governo de Deus. Foram 12 os espias da terra prometida, 12 eram as tribos de Israel. Há doze meses em um ano. Jesus escolheu doze discípulos.

Após restaurar o altar Elias joga água. Não há como descer fogo do céu se o altar não estiver erguido e o coração não estiver limpo é o que diz (Salmos 24:3,4). A pergunta é bastante objetiva: quem é que sobe? Quem é que pode orar? Porque essa é a idéia. A quem que o SENHOR vai ouvir? Mas a pergunta é complementada: E quem é que vai permanecer? Não é só o Senhor ouvir, mas é ter comunhão com o Senhor. E não é ser ter uma experiência com Deus em um evento é manter durante a vida.

Então quem é que vai orar, quem que Deus ouve? Com quem que Deus vai ter comunhão? Com quem não fez nada errado, com quem não abrigou em seu coração nenhum desejo mal, quem não deixou ficar na sua alma nenhum sentimento errado e que nunca, nunca usou o seu poder, ou a sua influencia, ou a sua credibilidade pra fazer o mal ou pra se beneficiar.

E ai o que acontece com essa pessoa? Essa pessoa é que vai obter do Senhor a benção e a justificação vão ser declarados justos pelo SENHOR.

Tem que se restaurar o altar. Permitir- se ser transformado pois a graça não apenas perdoa como transforma o perdoado para não errar mais. Restaure o lugar onde você tinha comunhão com Deus. Restaure o tempo de qualidade que você tinha para meditar e estudar a palavra. Restaure o altar, o lugar de prioridade na sua vida.

Elias estava certo que o milagre viria, porque não era seu nome que estava sendo provado, mas o de Jeová, por isso a certeza no coração do profeta foi tão real que ele ousou crer. O milagre de Deus naquele momento não apenas vingou os profetas de Deus que haviam sido mortos pelos profetas de Baal, como trouxe conversão aquele povo que havia se desviado dos propósitos de Deus.

Somente a ação de Deus poderia incendiar este sacrifício! E foi exatamente isto que aconteceu.

Elias conseguiu o que Deus queria. E pela obra de Deus naquele momento, o coração do povo que estava totalmente afastado de Deus “retrocede para Deus” (vs. 37), e após essa obra de arrependimento, Elias ora e a chuva que havia cessado a 3 anos volta a terra, regando a terra seca, e trazendo de volta a esperança que se havia perdido. Depois do fogo que consome os inimigos de Deus, prova as intenções vem às chuvas de Deus trazendo avivamento, e a multiplicação da ceara.

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s