Nosso Deus é um fogo consumidor – 1ª noite

mensagem---Nosso-Deus-é-fogo-consumidor---1ª-noite

por Pr. Uagner Nantes

“Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim, adoremos a Deus de modo aceitável, com reverência e temor, 29pois o nosso “Deus é fogo consumidor!” [Hebreus 12:28,29]

O livro de Hebreus é um livro muito curioso, primeiro porque ninguém sabe exatamente quem o escreveu. Há fortes indícios de que tenha sido Paulo, mas nada comprovado.

Segundo porque Hebreus manifesta a graça de uma maneira única. É nesse livro que podemos ver que a graça de Deus só pode ser manifesta quando nos agarrarmos à consciência de que ela não apenas nos traz para o perdão, como principalmente para a transformação.

Ser perdoado sem ser transformado é o mesmo que tomar banho e colocar a mesma roupa suja de antes do banho; agora além de sujar de fora pra dentro, também sujaremos de dentro pra fora. Se nos arrependermos diante de Deus dos menores pecados (aos nossos olhos) que cometemos, jamais chegaremos perto dos pecados mais absurdos.

Graça nada mais é que a predisposição no coração de Deus de nos aceitar como somos e nos moldar à forma de como deveríamos ser desde sempre. E é nesse contexto que o capítulo 12 de Hebreus nos coloca. Ele inicia nos aconselhando a deixar todo embaraço, ou seja, tudo o que nos impede de correr na corrida da fé. E como deixaremos o embaraço se o pecado nos rodeia tão de perto? Pela fé. E para que nos foi dada a fé? A fé não nos foi dada para crermos em Deus, mas para nos relacionarmos com Ele, e ao nos relacionarmos com Deus podemos naturalmente crer nEle.  Somente através da fé é que podemos voltar a dizer não ao diabo, e contra o nosso não ele não pode fazer nada.

Sem contar que o escritor no versículo 29 faz a mesma citação de Deuteronômio 4:24, onde o escritor também falava ao povo sobre alinhamento com a vontade de Deus, abandonando as idolatrias.

Esse sempre foi o alvo de Deus: achar e erguer adoradores em todas as gerações; adoradores que não dividam seus corações com outros deuses. Quando adoramos, não adoramos porque DEUS está querendo ser paparicado, adoramos porque é na adoração a Deus que temos a oportunidade de ficar parecidos com Ele.

Então devemos adorá-Lo por medo, pois Ele é fogo consumidor? Não. Pois esse fogo dito pelo autor de Hebreus é o mesmo tipo de fogo que queima sem destruir.

Fica evidente aqui que o autor desconhecido de Hebreus estava falando de uma das qualidades de Deus, um fogo que consome sem destruir, exatamente o que nos mostrou o encontro de Moisés em Êxodos 3:2.

O texto então nos anima a alinhar nossa vida ao Reino que servimos, anunciado pelas boas novas do evangelho que recebemos, ou seja, o texto está falando que recebemos o Reino, porque o Reino está sendo anunciado pelo evangelho, e evangelho não é uma só uma mensagem, evangelho é uma Pessoa, e uma Pessoa que transforma pessoas.

Antigamente, evangelho era o relato das conquistas do império romano, mas depois do Cristo, evangelho é o relato do triunfo do Cristo pela feitura da redenção. Falar o evangelho é relatar o avanço da redenção na história e na sociedade, e anunciar como pessoas e comunidades podem ser incluídas nessa tão grande salvação.

Esse é o fogo de Êxodos 13:21,22 que iluminava, protegia e aquecia, mas não consumia as pessoas que estavam envolvidas por ele. Iluminava os caminhos escuros do deserto (revelação), protegia de ataques noturnos, tantos de animais como dos bandidos e dos aproveitadores (proteção e segurança) e aquecia no meio do clima congelante das noites no deserto (descanso). Então quem é esse Deus? É o fogo que garante clareza, segurança e descanso na jornada.

O mais interessante é que a coluna de fogo, assim como a nuvem que vinha sobre eles de dia, se movia, ou seja, Deus não é estático. Às vezes insistimos em permanecer em lugares onde Deus já não está. Se não ficarmos atentos ao movimento da coluna corremos o risco de ficar perdidos, em perigo ou congelados pela apostasia.

O que mais o Deus fogo representa na bíblia?

A bíblia mostra o fogo como uma representação simbólica de mais algumas coisas:
– Purificação (Malaquias 3:3 e Hebreus 12:29);
– Prova a intenção (1 Coríntios 3:13);
– Avivamento e ativação (Atos 2: 2 a 4, 2 Samuel 22:13);
– A ação efetiva de Deus, ou seja, O DEUS em ação (Jeremias 23:29);
– Consumir o sacrifício (2 Crônicas 7:1).

Por que precisamos saber que Deus é fogo? Porque Ele quer nos incendiar. Se nós incendiarmos, não vamos mais correr atrás de incêndio. Para que serve uma sarça? Não serve para nada, não faz raiz profunda, não dá sombra e não dá frutos, mas ela queimou, e porque ela queimou, ela atraiu um homem que libertou uma nação inteira.

Deus só está pedindo pra você queimar, é só isso. Queime. Deixe Deus ser Deus através de você, deixe Deus manifestar os céus através de você. E esse Deus, que é o desenvolvimento simultâneo de calor e luz produzido pela combustão, é o único capaz de mudar consciências.

Estamos prontos para viver a intensidade desse fogo e ser tocados por Ele ao ponto que Ele nos acenda?

Esse é o tempo do derramar de Deus, e acima de qualquer manifestação divina, nosso Deus vai se revelar como fogo para nos incendiar. 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s