Fernanda Brum

Adorai, Adonai – Fernanda Brum

Meus pés pisaram Seol
Minha mente morreu
Angústia me dominou
Já não sou nem mais eu
Meus olhos buscam Teu rosto
Onde está o meu Deus
Que ungiu a minha cabeça
E chamou “Filho Meu”?

Estou no ventre do peixe
O terror me engoliu
No mais profundo dos mares
Tua mão me cobriu
Por mais que eu fuja de tudo
Tu me alcançarás
Tua unção não me deixa
Não me deixa nunca

Adorai
Eu digo à minha alma eu grito
Aba pai que quebra minhas correntes, clamo
Adonai, Adonai, tu és meu dono

Anúncios

Testemunho de Fernanda Brum e Eyshila

Por um momento assim – Fernanda Brum

 

Construí uma casa em uma ladeira
De um alto monte muito especial
Tenho vivido tão boa vida
Mais do que eu pedi, mas não o que sonhei

Quantas vezes ouvi tua voz chamando-me:
“sobe mais alto e maravilhas tu verás”
Mas a tempestade poderá chegar

Por um momento assim,
Não há grande risco para mim
Não tenho andado vazio a chorar,
Mas não caminho sobre as águas
Mas se eu volto atrás, como saber o que perdi?
Depois de haver esperado até aqui
Por um momento assim

Eu me contento em não fazer perguntas
Que agitem rios, que movam o mar
As águas quietas são mais tranqüilas
Acalmam o meu espírito com seu cantar
Que está impedindo-me
De desejar ser livre dessa indiferença espiritual
É que a tempestade poderá chegar
Às vezes há momentos de começar a voar
Em meio a temores

 

Alta Madrugada – Fernanda Brum

Alta madrugada vai
Já estou deitado, mas
Ouço Deus me chamar
Sua voz suave é
Como um sussurro
Ouço Deus me chamar

Meu coração se aperta
Eu ando tão cansado
Tenho trabalhado tanto…
Meu coração se aperta
Ao ouví-Lo me chamando, me chamando
Me chamando, me chamando, me chamando

Eu vou…
Já estou indo ao Teu encontro
Senhor,
Vou correndo ao Teu encontro

Nem que seja
Pra ficarmos
Em silêncio à sós
Nem que seja
Simplesmente
Pelo prazer de ouvir Tua voz

Não há como desprezar
O Teu chamado
Não há como rejeitar
Tua presença

A Glória do Pai – Fernanda Brum

Eu já cheguei até aqui
Eu conheci o Teu poder
Eu vi o céu se abrir
Eu vi a sarça acender
Eu vi o mar se abrir
Eu vi o céu se rasgar
Eu vi o cocho andar
Eu vi o surdo ouvir
Eu vi Lázaro sair
Vi Faraó se prostrar
Mas o que eu quero é a glória
Eu quero Te contemplar

A glória que vem
A glória que vai
A glória que desce direto do pai
A glória que vem
A glória que vai
Que se manifestou na cruz
Foi a glória do Pai

Canta Minh’Alma – Fernanda Brum

O meu coração já se quebrantou
Diante da Tua glória amado meu
Ouço esse som que me leva a Ti
Não posso resistir ao Teu chamar
Que me faz Te desejar bem mais
Que me faz subir mais alto

Canta minh’alma solta o teu grito
Corre até o céu no sobrenatural
Em meio aos anjos
Além do infinito
Invade o coração de Deus

Enquanto Eu Chorava – Fernanda Brum

Quanto eu chorei derramado
Aos Teus pés
Quanto eu clamei meu Senhor
Na adoração que eu fazia
Em meio à dor
O Teu coração me ouviu
Muitos não entendiam
A razão de eu insistir assim
É porque eu sentia que Deus de mim cuidava
E em mim gerava um sonho bom
Bem maior

Refrão:
Quando eu chorava
E me derramava
Deus livrou-me da amargura
E liberou o milagre
Alta madrugada
Fui agraciada
Eu vi Tua mão agir
Teu zelo e Teu amor por mim

Aprendi que tudo belo Tu fazes em seu tempo
Toda afronta e humilhação
Não se comparam com a glória que há de ser revelada a mim